Reflexão diária meditação -raiva

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Reflexão sobre as meditações diárias – raiva

A raiva tem seu lugar. Muito aconteceu, muita agressão, violação, imposição. Desde os tempos mais tenros, a criança foi limitada, foi guiada para um tipo de conduta, para um tipo de pensamento. Sua expressão experimentativa e natural, com o tempo teve menos e menos espaço. Toda a imposição gera raiva no infante. A raiva não tem lugar para expressar-se, o que ocorreria se toda a revolta saísse? Se por um lado os limites foram impostos e geraram raiva – pois parte da expressão foi desconsiderada -por outro lado, os limites ajudaram a criar guias para socializar, para interagir. Assim, permitir expandir limites, leva ao choque com o medo de não ter lugar. Expressar essa raiva contida é um caminho para uma expressão do ser mais autêntica e mais livre. Possuir essa liberdade deve ser agarrada, deve ser a sua forma de manifestação. Esta só vem pela expressão da raiva. Algo novo pode ser construído. Porém em cima de alguma coisa, não a abafar o antigo, usando o antigo como plataforma, como estrutura de base para que o novo chegue. Só há estrutura firme quando as fundações vão fundo, a descobrir as fundações do ego é possível que algo mágico abrace-o.

Aulas de Meditação e yoga

Horários aulas de Yoga e Meditação


Conheça mais ->>